Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Valor de aluguéis residenciais subiu 3,87% em 2021, mostra pesquisa FipeZap

    Índice acompanha o comportamento de 25 cidades brasileiras, das quais somente São Paulo registrou queda no acumulado do ano

    Indicador avalia o preço de anúncios novos e não calcula correção de aluguéis vigentes, de valores reajustados de acordo com o contrato.
    Indicador avalia o preço de anúncios novos e não calcula correção de aluguéis vigentes, de valores reajustados de acordo com o contrato. Foto: Unsplash/Lucas Marcomini

    Tamara Nassif*da CNN*

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    O preço médio do aluguel de imóveis residenciais acumulou uma alta de 3,87% durante 2021, segundo dados do Índice FipeZap divulgado nesta terça-feira (18). É o maior salto desde 2019, quando atingiu 4,93%.

    O indicador, um dos principais do mercado imobiliário, acompanha o comportamento de preços de locação residencial em 25 cidades brasileiras. No mês de dezembro, viu uma alta mensal de 0,80% – a sexta consecutiva, apesar de permanecer abaixo da inflação calculada pelo IPCA, de +10,06%, e pelo IGP-M, de +17,78%.

    De todas as cidades analisadas, somente São Paulo teve recuo no aluguel no acumulado do ano: segundo o índice, o preço médio caiu 0,92%. As vizinhas São José (26,02%), Guarulhos (18,64%) e São José dos Campos (16,38%) registraram as altas mais expressivas.

    Dentre as capitais, os destaques são na região Sul. Curitiba e Florianópolis tiveram altas anuais de 14,17% e 11,59%, respectivamente, enquanto Porto Alegre, em 0,27%, viu uma variação menos expressiva.

    No Nordeste, Recife (11,19%), Fortaleza (9,55%) e Salvador (4,73%) ficam entre as maiores altas da região. Já no Sudeste, o Rio de Janeiro registrou variação de +4,14% e Belo Horizonte, de +7,17%.

    Em relação ao preço médio por metro quadrado em todo o país, o ano encerrou na casa dos R$ 31,52. Em São Paulo, valor ficou em R$ 39,76/m² e, no Rio de Janeiro, em R$ 32,16.

    A Fipe também calcula a rentabilidade de aluguéis para proprietários. Calculado pela razão entre preço médio de locação mensal e preço de venda dos imóveis, o índice fechou o ano em 4,66%, abaixo da taxa de juros reais da economia.

    “Desde meados de 2020, o retorno médio do aluguel residencial tem recuado marginalmente, encerrando dezembro de 2021 em 4,66% ao ano – taxa recentemente superada pela rentabilidade média projetada para aplicações financeiras de referência”, destacou o relatório.

    Vinculado à OLX Imóveis, o indicador avalia o preço de anúncios novos – ou seja, não calcula correção de aluguéis vigentes, de valores reajustados de acordo com o contrato.

    *Sob supervisão de Ligia Tuon.

     

    Mais Recentes da CNN