Prime Time

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vitae sed pretium ullamcorper facilisis vitae. A eget egestas molestie mattis massa, lacus vel aliquam malesuada.

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Orçamento: fundo eleitoral deve ser de R$ 4,7 bilhões, diz presidente da Comissão

    Senadora Rose de Freitas (MDB-ES) afirmou à CNN que valor ficou previamente acertado na reunião de líderes

    Raphael Coraccinida CNN

    Em São Paulo

    Ouvir notícia

    A presidente da Comissão de Orçamento, senadora Rose de Freitas (MDB-ES), afirmou à CNN nesta terça-feira (21) que a reunião de líderes alinhou, ainda que não em definitivo, o valor do fundo eleitoral em R$ 4,7 bilhões para 2022.

    “Ficou, até agora, este número: de R$ 4,7 bilhões”, confirmou a presidente da Comissão após reunião de líderes. A votação na Comissão deve acontecer ainda nesta terça.

    A senadora afirmou que haveria espaço para redução de algo entre R$ 500 milhões e R$ 700 milhões do fundão, mas que os líderes optaram pelo valor superior.

    Aumento para servidores  

    A questão sobre aumentos salariais para agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, do Departamento Penitenciário Nacional e do Ministério da Justiça ainda não está definida, disse a senadora, que defendeu que o aumento leve em conta também outras áreas do funcionalismo, e não categorias específicas.

    Ela culpou o governo pela falta de definição sobre o aumento ao funcionalismo público ao afirmar que houve a extinção de comissões voltadas para votar mudanças orçamentárias. Segundo ela, as definições ficam “muito centradas dentro dos ministérios para que façam suas reinvindicações internas”, explica.

    “O governo deveria ter tratado do aumento das categorias, que se faz necessário. Há quase 4 anos não tem aumento para o servidor”, completou.

    A presidente acrescentou ainda que a peça orçamentária deve contemplar o aumento dos servidores da saúde para repor o salário defasado a partir de março.

    Mais Recentes da CNN